Cantores Líricos
993 views
23 de Junho de 2011
 
Você pode ajudar a construir este Laifi! Para inserir textos, imagens ou vídeos, passe o mouse sobre o lápis do item desejado e escolha "Incluir".

Dica: utilize esta barra ou o botão de rolagem do mouse para aumentar ou diminuir o zoom.
Dica 2: para navegar neste Laifi, clique em alguma região vazia e arraste-o para a direção desejada.

Laifis em destaque
Sandra Bullock - Filmes
30 postagens
Katy Perry - maiores suce...
27 postagens
Aberturas de Desenhos Ani...
52 postagens
Cavalo de Fogo
15 postagens
Filmes do Johnny Depp
30 postagens

 

Josep Carreras - Dono de uma voz doce, clara e quente de tenor lírico e uma elegante presença no palco. Assim a "Enciclopédia de Ópera do 'Metropolitan Opera House'" se refere ao cantor catalão José Carreras. José Carreras nasceu em Barcelona, Espanha, no dia 05 de dezembro de 1946. Iniciou seus estudos de música com Magda Prunera. Cantou para o público pela primeira vez em uma rádio, uma ária do Rigoletto. Com apenas 11 anos, estreou no Gran Teatro Del Liceo de Barcelona , o papel de El Trujiman, o menino narrador da obra de Manoel de Falla - "O Retabulo de Maese Pedro".Em 1983, alcançou grande sucesso no concerto que a Orquestra Nacional de Espanha, dirigida por Jesús López Cobos, realizou na sede da ONU, em Nova York. A partir de 1985, em conjunto com outros tenores, propôs-se a divulgar a ópera atuando em cenários com ampla capacidade de espectadores. Uma grave doença obrigou-o a suspender suas atuações em meados de 1987, reaparecendo totalmente recuperado um ano depois. Em 1991, foi-lhe atribuído o Prêmio Príncipe de Astúrias para as Artes. Nesse mesmo ano, obteve 14 discos de platina pelo sucesso de vendas da gravação conjunta Carreras, Domingo e Pavarotti em Concerto. Entre suas óperas preferidas, destacam-se Sansão e Dalila, de Saint-Saëns, e Carmen, de Bizet. Em 1983, alcançou grande sucesso no concerto que a Orquestra Nacional de Espanha, dirigida por Jesús López Cobos, realizou na sede da ONU, em Nova York. A partir de 1985, em conjunto com outros tenores, propôs-se a divulgar a ópera atuando em cenários com ampla capacidade de espectadores. Uma grave doença (Leucemia) obrigou-o a suspender suas atuações em meados de 1987, reaparecendo totalmente recuperado um ano depois. Em 1991, foi-lhe atribuído o Prêmio Príncipe de Astúrias para as Artes. Nesse mesmo ano, obteve 14 discos de platina pelo sucesso de vendas da gravação conjunta Carreras, Domingo e Pavarotti em Concerto. Entre suas óperas preferidas, destacam-se Sansão e Dalila, de Saint-Saëns, e Carmen, de Bizet.
Laifi © 2011-2020 Idioma: Português (BR) | Sobre o Laifi | Termos de uso | Política de privacidade | Ajuda