História do S.C. Internacional
2043 views
22 de Junho de 2011
Fundação do Internacional
Como foram definidas as cores do clube?
Como surgiu o símbolo do Internacional?
O Internacional vai para os gramados!
1909 a 1930
Primeiro Título Estadual - 1927
1930 a 1940
O Rolo Compressor
Curiosidade
Década de 1950
O Inter é convidado para jogar na casa do rival
Inter e a seleção Brasileira
o Hino
Década de 1960
Década de 1970
O primeiro título nacional
O Inter conquista o bi-campeonato
O Inter conquista o Tri
Década de 1980
Década de 1990
Gre-Nal dos 5 x 2
Década de 2000
O Internacional volta a ser internacional
INTER CAMPEÃO DO MUNDO
RECOPA
Dubai Cup
Copa Sul-Americana
Década de 2010/2011
A América é vermelha novamente
FINAL CAMP. GAÚCHO / GRE-NAL
Inter x Milan
Ídolos que se foram
Modernização do Beira-Rio
Aniversário de Porto Alegre - 240 anos
Categorias de base
04/04/2012 - Aniversário de 103 anos
 
Você pode ajudar a construir este Laifi! Para inserir textos, imagens ou vídeos, passe o mouse sobre o lápis do item desejado e escolha "Incluir".

Dica: utilize esta barra ou o botão de rolagem do mouse para aumentar ou diminuir o zoom.
Dica 2: para navegar neste Laifi, clique em alguma região vazia e arraste-o para a direção desejada.

Laifis em destaque
Brasil 0 (0) x (2) 0 Para...
16 postagens
Surf
75 postagens
Le Parkour
33 postagens
O Rei Pelé
29 postagens
Paysandu Sport Club
106 postagens

 

Internacional x Independiente - Brasil - 25/08/2011 - O Inter seguiu a escrita desde 2006 e conquistou pelo quinto ano consecutivo uma taça internacional. Desta vez foi o bicampeonato da Recopa, conquistado diante do Independiente, da Argentina, por 3 a 1, em jogo emocionante e digno de uma final. Como havia perdido por 2 a 1, no primeiro jogo, em Avellaneda, o time colorado precisava e conseguiu os dois gols de direrença que deixaram a torcida colorada no Beira-Rio em êxtase. Beira-Rio lotado empurrando o Inter A torcida colorada, ciente de que o time precisava do seu apoio para mais essa disputa, lotou todos os seus espaços. Os "hinchas" (assim chamada a torcida) do Independiente também fizeram a sua parte e preencheram os 3 mil lugares atrás da goleira do Gigantinho. O Beira-Rio então estava tomado de vermelho, prenunciando uma grande partida de futebol. Obrigação de reverter desvantagem O Inter precisava desmanchar uma vantagem que pertencia aos argentinos. No primeiro jogo, o Inter foi derrotado por 2 a 1, em Avellaneda. Isto obrigava a equipe colorada a vencer por dois gols de diferença. Se vencesse por um gol (independente do placar), o jogo iria pra prorrogação com dois tempos de 15 minutos. Time pra cima desde o começo Para conseguir esta vantagem, o técnico Dorival Júnior escalou uma equipe ofensiva. As novidades ficavam por conta dos retornos de Kleber à lateral-esquerda e Oscar ao meio-campo (depois de brilhar na conquista do Mundial Sub-20 com a seleção). Além disso, o atacante Dellatorre começou jogando ao lado de Leandro Damião. O sistema ofensivo, então, tinha Oscar e D'Alessandro nas meias e Dellatorre e Damião, no ataque. Pressão colorada, catimba argentina O Inter tratou de atacar cedo. Com 30 segundos, D'Alessandro já eguia a bola para a área e o goleiro Navarro saiu bem do gol. O time colorado avançava a marcação e tentava sufocar. Os argentinos catimbavam e tentam irritar, demorando pra cobrar laterais, tiros de meta e faltas. D´Ale dá o cartão de visitas Aos 4min, o argentino D'Alessandro deu o seu cartão de visitas aos conterrâneos. O meia recebeu cruzamento da direita e acertou um chutaço na trave, deixando o goleiro com cara de apavorado. Três minutos depois, Oscar arrancou pelo meio, avançou até a entrada da área e chutou forte e rasteiro ao lado do gol. Navarro ficou só olhando, torcendo para que a bola saísse. Damião fura o bloqueio argentino Se o jogo estava difícil, Damião tratou de resolver tudo em cinco minutos. Aos 20min, Damião foi lançado por Guiñazu, na ponta-direita. O atacante passou por dois com um drible sensacional, entrou na área e chutou de bico, cruzado, surpreendendo o goleiro. Os argentinos ainda se recuperavam do baque, quando, aos 25min, Damião marcou outro gol. Desta vez, Muriel deu um balão, Dellatorre dividiu com um zagueiro de cabeça, a bola foi parar para a disputa entre Milito e Damião. O centroavante colorado ganhou no corpo, entrou na área e concluiu de pé esquerdo com uma qualidade impressionante. Inter 2 a 0, resultado que dava o título. Damião chegou aos 34 gols na temporada, três em dois jogos da Recopa. A vantagem não diminuiu o ritmo do Inter, que seguia mandando no jogo e não deixava os argentinos respirar. Aos 29min, D'Alessandro passou por dois, rente à linha de fundo, entrou na área e cruzou para a zaga afastar pra escanteio. Damião faz jogada de Pelé Aos 32min, o centroavante colorado fez jogada de gênio. Aplicou um lençol em adversário na lateral do campo e avançou vários metros fazendo balõezinhos de cabeça, enquanto os argentinos não sabiam o que faziam. Damião tocou então para Dellatorre, que não conseguiu devolver com qualidade. Lance de videogame de Damião. Independiente tenta descontar na bola parada O time argentino ameaçou aos 33min, quando a bola foi cruzada na área, Ferreyra tentou o cabeceio, Muriel não conseguiu cortar, e a bola saiu ao lado do gol com perigo. Um minuto depois, Damião roubou a bola de Milito, passou pelo último marcador, entrou na área e concluiu rasteiro na rede pelo lado do gol. Quase o terceiro gol de Damião. Um lance para cada time no finalzinho Aos 45min, Parra recebeu na área e girou rasteiro para defesa segura de Muriel. Um minuto depois, D'Alessandro fez grande jogada pela esquerda, cruzou e Dellatorre cabeceou forte, ao lado do gol, com perigo. Foi o último lance do primeiro tempo. Mudança e reação argentina O Independiente voltou para o segundo tempo com uma mudança. Entrou Ivan Vélez e saiu e Ivan Perez. Com isso, o time foi para o ataque e conseguiu o gol. Aos 3min, Ferreyra deu ótimo lançamento para o lateral Maxi Velazquez, que entrou na área e chutou rasteiro para descontar. O resultado levava a partida para a prorrogação. Argentinos se empolgam Aos 7min, Oscar entrou livre em velocidade e quando iria chutar, Julian Velazques deu um carrinho sensacional para salvar o time argentino. Aos 11min, um grande susto. Perez recebeu cruzamento e chutou a a queima-roupa pra defesa espantosa de Muriel. No rebote, Vélez chuta rasteiro, mas a bola explode na defesa. Que sufoco. Torcida entra em campo e time reage Sentindo o mau momento do time no jogo, o torcedor se levantou e cantou forte para empurrar o time. Foi bonito de se ver o Beira-Rio cantando novamente. O time reagiu e voltou a ter o controle do jogo. Aos 17min, Oscar cobrou falta para a área, Índio cabeceou forte e a bola passou a centímetros da trave. Quase o gol colorado. Um minuto depois, Dellatorre tocou para Oscar, que concluiu para grande defesa de Navarro pra escanteio. Aos 19min, Oscar cobrou o escanteio e a bola tocou no travessão. Dorival muda a equipe em busca do gol do título Aos 23min, entrou Andrezinho e saiu D'Alessandro, lesionado. Três minutos depois, Jô foi a campo para a saída de Dellatorre. As mudanças foram fundamentais para se chegar ao gol da vitória. Aos 29min, Oscar chutou de fora da área, a bola desviou na defesa, Navarro soltou e Jô pegou o rebote para chutar por cima. O juiz já invalidava o lance dando impedimento de Jô. A esta altura, o Inter era todo pressão. Os argentinos se seguravam como podiam. Jogada de Andrezinho e pênalti em Jô Aos 36min, Andrezinho avançou em diagonal até a entrada da área e tocou para Jô, livre na área. O atacante driblou Navarro, que o derrubou. Pênalti claro e bem marcado por Larrionda. Na cobrança, aos 38min, Kleber chutou rasteiro, tirou o goleiro da foto e marcou o gol do título. O Beira-Rio explodiu de alegria. Argentinos se desesperam e vão pra frente Aos 40min, o meio-campista Fredes perdeu a cabeça e acertou um tapa em Oscar. O lance gerou discussão entre vários jogadores. Um minuto depois, entraram Nuñez e Defederico para as saídas de Ferreyra e Fredes. O Independiente se atirou todo pra frente dai em diante. Sustos antecedem a grande festa Os argentinos, na base da superação, ameaçaram em dois lances no finalzinho. Aos 47min, Maxi Velazquez pegou rebote na entrada da área e chutou ao lado do gol com perigo. Aos 48min, Marco Perez cruzou da direita e Parra se jogou de peixinho, cabeceando ao lado do gol. Em seguida, o juiz apitou para encerrar a partida e começar o carnaval de agosto no Beira-Rio. Festa pirotécnica na entrega da taça Antes da entrega da taça do Inter, um lance bonito da torcida do Inter: aplausos para os jogadores do Independiente que receberam medalhas de vice-campeões. A grande festa, porém, foi alguns instantes depois, quando Bolívar ergueu a taça da Recopa ao som da música "We are the champions", do Queen, visual de espetáculo pirotécnico no Beia-Rio e torcida gritando "Bicampeão". Jogadores correram em direção à torcida com a taça dando toques finais da grande festa no Gigante.
Laifi © 2011-2022 Idioma: Português (BR) | Sobre o Laifi | Termos de uso | Política de privacidade | Ajuda