Madonna - Discografia e Letras de Músicas
2025 views
21 de Junho de 2011
Imagem não encontrada
Imagem não encontrada
Imagem não encontrada
Imagem não encontrada
Imagem não encontrada
Imagem não encontrada
Imagem não encontrada
Imagem não encontrada
Imagem não encontrada
Imagem não encontrada
Imagem não encontrada
Imagem não encontrada
Imagem não encontrada
Imagem não encontrada
Imagem não encontrada
To Have and Not To Hold
Imagem não encontrada
Imagem não encontrada
Imagem não encontrada
Imagem não encontrada
Trilhas Sonoras
Imagem não encontrada
 
Você pode ajudar a construir este Laifi! Para inserir textos, imagens ou vídeos, passe o mouse sobre o lápis do item desejado e escolha "Incluir".

Dica: utilize esta barra ou o botão de rolagem do mouse para aumentar ou diminuir o zoom.
Dica 2: para navegar neste Laifi, clique em alguma região vazia e arraste-o para a direção desejada.

Laifis em destaque
Cavalo de Fogo
15 postagens
Filmes campeões de bilhet...
30 postagens
Velozes e furiosos
57 postagens
Indie Pop/Rock
109 postagens
Looks de novela
61 postagens

 

Oh Father - "Oh Father" (em português: Ah, Pai!) é o nome de um single da cantora Madonna, retirado do álbum Like a Prayer (1989). A canção foi escrita e produzida por Madonna e Patrick Leonard, tendo o seu lançamento ocorrido no Outono de 1989. Nos Estados Unidos, o single tornou-se o primeiro da carreira da cantora a não atingir os dez primeiros lugares desde 1984. No Reino Unido não foi lançado em 1989, mas em 1995 para promover a colectânea Something To Remember. [editar]Videoclipe O videoclipe da canção, todo a preto e branco, foi dirigido por David Fincher, tendo sido filmado no Outono de 1989. Nele Madonna desempenha uma personagem que se confronta com os abusos que sofreu por parte do pai. No videoclipe surge uma menina brincando na neve enquanto sua mãe está no quarto em seu leito de morte; depois disso surge uma sucessão de cenas em que é mostrado a menina enfrentando essa perda. Numa das cenas consideradas mais tristes é quando ela se aproxima do caixão da mãe e percebe que seus lábios foram costurados para que sua boca se mantivesse fechada. No videoclipe é possível ver uma cena na qual a personagem interpretada pela artista recebe uma bofetada do seu amante, uma possível sugestão de que uma criança abusada pode enquanto adulto continuar a receber abusos. Há rumores de que a primeira versão do clipe era muito mais triste e sofrida e que foi recusada. A revista Rolling Stone incluiu este video na sua lista de cem melhores videoclipes de todos os tempos, posicionando-o no 66º lugar. Mesmo não tendo entrado no cd da colectânea The Immaculate Collection foi incluído na colectânea de videoclipes do mesmo nome, lançada em formato VHS em 1990. Letra: It's funny that way You can get used To the tears and the pain What a child will believe You never loved me You can't hurt me now I got away from you I never thought I would You can't make me cry You once had the power I never felt so good about myself Seems like yesterday I lay down next to your boots and I prayed For your anger to end Oh Father I have sinned You can't hurt me now I got away from you I never thought I would You can't make me cry You once had the power I never felt so good about myself Oh Father You never wanted to live that way You never wanted to hurt me Why am I running away Oh Father You never wanted to live that way You never wanted to hurt me Why am I running away Maybe someday When I look back I'll be able to say You didn't mean to be cruel Somebody hurt you too You can't hurt me now I got away from you I never thought I would You can't make me cry You once had the power I never felt so good You can't hurt me now I got away from you I never thought I would You can't make me cry You once had the power I never felt so good about myself
Laifi © 2011-2019 Idioma: Português (BR) | Sobre o Laifi | Termos de uso | Política de privacidade | Ajuda