Óperas e Musicais
967 views
20 de Junho de 2011
 
Você pode ajudar a construir este Laifi! Para inserir textos, imagens ou vídeos, passe o mouse sobre o lápis do item desejado e escolha "Incluir".

Dica: utilize esta barra ou o botão de rolagem do mouse para aumentar ou diminuir o zoom.
Dica 2: para navegar neste Laifi, clique em alguma região vazia e arraste-o para a direção desejada.

Laifis em destaque
Will Smith
26 postagens
Filmografia Pedro Almodóv...
48 postagens
Calvin e Haroldo
49 postagens
Ídolos Adolescentes
68 postagens
História da Jovem Guarda
129 postagens

 

Emanuel Schikaneder - O autor do libreto do singispel mais famoso da história da ópera, A flauta mágica, nasceu em Straubing em 1751. A sua família, de condição humilde, introduziu-lhe o amor pela música desde a sua infância. O seu primeiro emprego foi como violinista amador. Os seus anos de adolescência e juventude foram dedicados a vaguear por povoações e cidades, acompanha do por dois amigos, procurando ocupações musicais esporádicas, chegando mesmo a dormir na chuva. Depois desta época aventureira, Schikaneder fundou, em conjunto com um grupo de atores com o qual já se tinha encontrado no passado, uma pequena companhia para a qual ele se ocupou da parte musical das produções. Mais tarde trocou a sua profissão de músico pela de ator, e alcançou uma notável popularidade como uma das primeiras figuras da companhia de Andreas Scopf. Nela, o ator e cantor conheceu a jovem e encantadora a atriz e bailarina Eléonore Arth, que se tornou sua esposa em 1777. Por causa de uma discussão com Schopf, Schikaneder ingressou na companhia de Moser. Depois de obter inúmeros triunfos nesta nova etapa, o futuro autor do libreto da singspel A flauta mágica decidiu tornar-se independente. Com a sua própria companhia conquistou grandes sucessos em Munique. Em setembro de 178 Schikaneder instalou-se em Salzburgo por um período de seis meses. Entre os inúmeros admiradores do ator na encatadora povoação austríaca encontrava-se a família Mozart, com qual iniciou uma afetuosa relação. Mozart admirava profundamente o ator. Rapidamente nasceu entre ambos uma grande amizade. Schikaneder e Mozart partilhavam o mesmo amor pela alegria de viver. Não é estranho, claro, que tenham planejado colaborar juntos num grande projeto:Thamos, Rei do Egito. O compositor e o libretista tomaram o texto de Tobias von Geber como ponto de partida com a finalidade de criar uma obra teatral nova, na qual ele se ocuparia dda música incidental. Mas em fevereiro de 1781, a aventura foi interropida porque Mozart teve que viajar urgentemente para Munique para se ocupar dos preparativos para estréia de Idomeneo. Schikaneder ficou desolado. Passaram os anos e o ator continuava a ganhar fama. Os seus espetáculos eram cada vez mais assombrosos. A sua intenção primordial era satisfazer todos os gostos do público, como ele mesmo chegou a confessar:"O meu único objetivo é trabalhar e ver o que faz maior efeito no palco, tendo como objetivo, simultaneamente encher a sala e ganhar dinhero". Depois de ter sido abandonado pela sua mulher, ele se instalou em Viena, onde lá finalmente se encontrou com o seu grande amigo Mozart. Na capital austríaca foi contratado como ator e cantor no National Theater. Depois de vencer as dificuldades legais conseguiu pôr os pés no próprio teatro. Com a colaboração do irmão maçom Joseph von Buernfeld em 1789 construiu o seu Frehaus Theater auf der Wieden. Com o seu infalível olfato empresárial, Schikaneder soube dar ao público que este necessitava naquela altura em condições musicais extraodinárias. Os seus cantores e os músicos de sua orquestra eram os melhores de Viena. Posteriormente, o Frehaus Theater virou o principal rival dos teatros de Viena. Todavia, era necessário dar uma reviravolta e criar o maior espetáculo teatral e musical até então conhecido, uma obra autenticamente alemã que desafiasse a ópera italiana. Então com isso Mozart e Schikaneder criaram A flauta mágica. Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Emanuel_Schikaneder
Laifi © 2011-2018 Idioma: Português (BR) | Sobre o Laifi | Termos de uso | Política de privacidade | Ajuda