Praias de Santa Catarina
1803 views
14 de Junho de 2011
Ponta do Papagaio
Ilhas de Palhoça
Costeira de Zimbros
Praia Central
Ilha das Cabras
Laranjeiras
Estaleiro
Estaleirinho
Taquarinhas
Taquaras
Pinho
Praia do Buraco
 
Você pode ajudar a construir este Laifi! Para inserir textos, imagens ou vídeos, passe o mouse sobre o lápis do item desejado e escolha "Incluir".

Dica: utilize esta barra ou o botão de rolagem do mouse para aumentar ou diminuir o zoom.
Dica 2: para navegar neste Laifi, clique em alguma região vazia e arraste-o para a direção desejada.

Laifis em destaque
Nova Zelândia
22 postagens
São Paulo - SP
47 postagens
Las Vegas
21 postagens
Nova York - NYC
53 postagens
Canela - Rio Grande do Su...
52 postagens

 

Garopaba - Com uma área de 70 quilômetros quadrados, esta localidade recebeu o nome indígena de Garopaba, que significa “grande quantidade de água, peixes e morros”. Colonizada por açorianos, os novos aventureiros descobriram Garopaba na década de 70 e aos poucos, ela foi tornando-se um centro turístico. Hoje, Garopaba possui a maior indústria de roupas de neoprene, próprias para o surfe e o mergulho; a Mormaii. Apesar da decadência da pesca artesanal, a cidade que fica a 84 quilômetros do sul de Florianópolis é muito movimentada no período do natal ao carnaval, além de ser ideal para quem busca um pouco da natureza em meio à vida agitada das grandes cidades. História A História de Garopaba inicia-se no descobrimento do Brasil. Pois no ano de 1525 a “Baia de Garopaba” serviu como abrigo à expedição naval da Cidade de Corunã, que a utilizou para fugir de um temporal. Aqui vivia o índio Carijó, da tribo Guaranis. Homem simples e de caráter pacífico. Alimentava-se da caça, da pesca e dos produtos naturais da terra, como a farinha de mandioca, utilizada até os dias de hoje. O primeiro povoado só surgiu em 1666, formado de imigrantes açorianos. Foram os tupi-guaranis os primeiros habitantes de Garopaba; que deram o nome à cidade. Este nome vem grafado – gahopapaba – na carta Turin, em 1523, ou assim: ygá, upaba, guarupeba. Que significa a enseada de barcos , do descanso ou ainda o lugar abençoado.A verdadeira definição está no Guarani, a língua local: ygá, ygara, ygarata; significa arco, embarcação, canoa – mpaba paba é estância, lugar, enseada. Os açorianos desembarcaram em Garopaba enviados pelo Império Português, procedentes a maioria da 3ª Ilha dos Açores. Em 1793, foi criada a Armação de São Joaquim de Garopaba. No ano de 1830 é levada à Freguesia. A Paróquia foi criada por decreto do Governo Imperial, porém sua instalação oficial ocorreu no ano de 1846. Em 1890, com trabalho de mobilização da Freguesia, Garopaba é elevada a Vila, com decreto do Governador Lauro Severino Muller. No dia 08 de Abril do mesmo ano, o Governador nomeia os membros do Conselho da Intendência que dirigira o Município. A instalação só ocorreu no dia 07 de Junho de 1890. A guarda Municipal é criada em 1896. Em Outubro de 1906 passa a fazer parte da Comarca de Palhoça. Em 1923, perde a condição de Município, passando a integrar o Município de Imbituba, pertencendo à Comarca de Laguna. Em 1930 Garopaba passa à Distrito de Palhoça. No ano de 1961, volta a condição de Município, sendo fundada em 19 de Dezembro de 1961, através da Lei nº 798/61. Localização Com 111 Km ² , limita-se ao sul, com Imbituba (Ponta sul do Ouvidor); ao norte e a oeste, com Paulo Lopes; e a leste , com o Oceano Atlântico. Economia As principais atividades econômicas do Município são respectivamente: o turismo - a cidade recebe aproximadamente 140 mil turistas na temporada (Dezembro-Fevereiro), a construção civil, a pesca artesanal (principalmente, a pesca da tainha e da anchova), os serviços públicos (aqui representados pela própria prefeitura) e a agricultura de subsistência. Evidencia-se, também, a pecuária e o comércio, além de indústrias de confecções, sendo a mais importante a Mormaii, indústria de renome internacional que gera muitos empregos na cidade. O desemprego acentua-se na baixa temporada e nas entressafras da pesca da tainha e da anchova.Segundo alguns estudos, somente 23% da população de Garopaba possuem vínculo empregatício, enquanto que 77% exercem sua profissão autonomamente ou está desempregado. A renda familiar da maioria dos habitantes, tem a média de 2 (dois) à 3 (três) salários mínimos. Fonte: http://www.garopaba.sc.gov.br/home/index.php?
Laifi © 2011-2019 Idioma: Português (BR) | Sobre o Laifi | Termos de uso | Política de privacidade | Ajuda