Pixar Animation Studios
1492 views
13 de Junho de 2011
será que eles usam o motion do corel draw?
pedaço do curta parte 1
pedaço parte 2
 
Você pode ajudar a construir este Laifi! Para inserir textos, imagens ou vídeos, passe o mouse sobre o lápis do item desejado e escolha "Incluir".

Dica: utilize esta barra ou o botão de rolagem do mouse para aumentar ou diminuir o zoom.
Dica 2: para navegar neste Laifi, clique em alguma região vazia e arraste-o para a direção desejada.

Laifis em destaque
Ilusões de Ótica
70 postagens
Condorito
55 postagens
Tom Hanks - Filmografia
34 postagens
Paradoxos
18 postagens
Filmes do Jim Carrey
30 postagens

 

História 2003- 2006 - 2003 a 2006 - Problemas com o Contrato de distribuição com a Disney Toy Story 2, a sequência de Toy Story, foi originalmente concebido para que sua distribuição seja diretamente para vídeo, porém para a Disney essa produção não fazia parte do contrato assinado em 1997, não contando como um dos filmes do contrato. Após decisão tomada durante a produção, o filme foi lançado nos cinemas, fazendo com que a Pixar exigisse para que seja incluído como um dos três filmes sob o contrato, todavia a Disney recusou. Os primeiros cinco longas-metragens juntos arrecadaram mais de US $ 2,5 bilhões, equivalente a uma média maior que outros filmes do mesmo setor, contudo, apesar de vantajoso para ambas, os acionistas da Pixar reclamaram que o acordo não foi justo, pois eles foram responsáveis pela criação e produção, enquanto a Disney responsável pelo marketing e distribuição. Os lucros e os custos de produção foram divididos em 50-50, mas a Disney ficou com os direitos autorais das histórias e sequências e também recolheu a taxa de distribuição. A falta de direitos das histórias e sequências foi talvez o aspecto decisivo para complicar a relação entre as duas companhias . No início de 2004, com o iminente fim do contrato entre Disney e Pixar, as duas empresas procuraram definir um novo contrato. O novo contrato seria apenas para a distribuição, com a Pixar destinada ao controle de sua própria produção e os direitos autorais dos seus filmes. A empresa também queria financiar seus próprios filmes e coletar 100% dos lucros pagando apenas a taxa de distribuição para a Disney de 10% a 15% e também exigia o direito sobre os filmes já produzidos pelo antigo acordo, incluindo Carros e Os Incríveis, porém a Disney considerou essas condições inaceitáveis. As divergências entre Steve Jobs e, na época, precidente e CEO da Disney, Michael Eisner fez as negociações ficarem mais complicadas. Em janeiro, Steve Jobs, declarou que a Pixar estava procurando outros parceiros. Após um longo hiato, as negociações entre as duas empresas é reiniciada após a saída de Michael Eisner em setembro de 2005. Em Janeiro de 2006 as duas empresas finalmente chegaram a um acordo e a Disney comprou a Pixar por US$ 7,4 bilhões. Jobs tornou-se, assim, o maior acionista individual da Disney. Mas um detalhe que ainda havia, era que a Pixar tem maior parte das ações entre a aliança Disney & Pixar. http://pt.wikipedia.org/wiki/Pixar http://en.wikipedia.org/wiki/Pixar http://fr.wikipedia.org/wiki/Pixar_Animation_Studios
Laifi © 2011-2019 Idioma: Português (BR) | Sobre o Laifi | Termos de uso | Política de privacidade | Ajuda