Habilitações de Pedagogia
2214 views
20 de Outubro de 2011
Pedagogia
Origem
Por que fazer Pedagogia Social ?
 

 

 

 

Dica: utilize esta barra ou o botão de rolagem do mouse para aumentar ou diminuir o zoom.
Dica 2: para navegar neste Laifi, clique em alguma região vazia e arraste-o para a direção desejada.

Laifis em destaque
Dilatação Térmica dos Sól...
17 postagens
Três Poderes
48 postagens
Conquistas femininas na H...
34 postagens
Érico Veríssimo - Vida e ...
34 postagens
Desastres da natureza
32 postagens

 

"Papel do Pedagogo Multimeios e Informática Educativa na Gestão de Espaços Tecnológicos" - No início, as tecnologias foram inseridas no âmbito escolar a fim de serem utilizadas apenas para aprimorar as atividades administrativas. Posteriormente, é que as TICs (Tecnologias de Informação e Comunicação) entraram como apoio aos conteúdos de sala de aula, colocando os computadores como recursos para o ensino e a aprendizagem. Com o passar do tempo, descobriu-se que de nada adiantava ter computadores e softwares nas escolas sem profissionais da área. Para efetivar esta parceria – computador e educação - foramimplementados os laboratórios de informática, onde quem coordenava eram os técnicos de informática. Com o decorrer do tempo, percebeu-se que este profissional não é o mais adequado para atuar educacionalmente, desenvolvendo projetos de tecnologia educacional e aulas de informática. A necessidade era de um profissional da área educacional, ou seja, um pedagogo, mas qualquer habilitação de pedagogo não obtinha o êxito pretendido. Então, surge assim, o pedagogo com ênfase em multimeios e informática educativa. A formação deste pedagogo multimeios e informática educativa perspassa pelas áreas de jornalismo, informática e na educação. Portanto, este é o profissional que deve atuar na área educacional ao invés, de um técnico em informática. Este educador age como mediador, contribuindo para que ocorra o ensino e aprendizado de forma lúdica, tendo como apoio as mídias. ... o educador precisa considerar: o quanto as tecnologias alteram o cotidiano das pessoas possibilitando um outro modo de compreender/interpretar o mundo; as possibilidades de uso destes multimeios através de uma percepção que situa as tecnologias como mediadoras de um processo educacional mais amplo, numa perspectiva de superação da visão tecnicista, instrumental, idéia tal difundida na década de setenta. (MORAIS, 1999, p.38) Não é suficiente que a escola adquira tecnologias e propor oficinas. O educador tem que ter uma mudança paradigmática perante as TICs. Não se pode negar que as tecnologias influenciam e alteram a vida cotidiana da sala de aula. Em qualquer lugar, nos deparamos com algum tipo de tecnologia, como por exemplo, quando vamos aos bancos e supermercados, entre outros. Não adianta tentarmos fugir deste ciberespaço, até porque senão seremos pessoas alienadas. Criam-se assim, com a implantação de laboratórios de informática nas escolas, uma nova visão de administração, ou seja, a gestão participativa, encaminhando o ensino para um processo colaborativo, onde há trocas e colaboração entre os alunos e as demais pessoas da escola. O pedagogo multimeios e informática educativa na gestão de espaços tecnológicos deve identificar e analisar os problemas na sua área de atuação, na escola, no sistema educacional e participar das diferentes comunidades em busca de alternativas para sanar esses problemas. Este pedagogo tem uma nova metodologia que permite fazer com que as tecnologias educacionais contribuam para a melhoria do ensino e da aprendizagem. Conforme Almeida (2002): A superação da dicotomia entre pedagógico e o técnico-administrativo, instalada na cultura escolar, encontra eco em concepções educacionais que enfatizam o trabalho em equipe, a gestão de lideranças e a concepção e o desenvolvimento do projeto político-pedagógico da escola tendo em vista a escola como organização viva que aprende empregando todos os recursos disponíveis, entre os quais as TIC. A gestão não se limita apenas ao pedagógico, mas se reflete entre todos os integrantes da escola. Para que isso aconteça, é preciso que a direção da escola desenvolva um papel de gestão participativa, visando à melhoria no processo de ensino. Confirma Almeida (2002): "(...) Daí a importância da formação de todos os profissionais que atuam na escola, fortalecendo o papel da direção na gestão das TIC e na busca de condições para seu uso no processo de ensino e aprendizagem.". O papel do pedagogo-gestor, não é apenas de prover a utilização e o bom funcionamento das mídias, mas implica o todo, tanto pedagógica quanto administrativamente.
Laifi © 2011-2022 Idioma: Português (BR) | Sobre o Laifi | Termos de uso | Política de privacidade | Ajuda