História e Tipos de Danças
29359 views
16 de Setembro de 2011
Ballet
Bolero
Break
Can - Can
Forró
Flamenco
Funk
Dança Country
Hip Hop
Frevo
Hula
Lambada
Dança de Rua
Dança do ventre
Jongo
Pagode
Tango
Valsa
Sapateado
Vídeos
 

 

 

 

Dica: utilize esta barra ou o botão de rolagem do mouse para aumentar ou diminuir o zoom.
Dica 2: para navegar neste Laifi, clique em alguma região vazia e arraste-o para a direção desejada.

Laifis em destaque
Contos de Fadas
20 postagens
Marcas Genéricas
31 postagens
Coca-Cola
69 postagens
Os Cemitérios Mais Famoso...
20 postagens
Ostras e Pérolas
34 postagens

 

Sapateado - O sapateado é uma invenção que faz sentido ter brotado em solo norte-americano, terra de profusa mesclagem de culturas. Ainda hoje, não há ninguém que goste mais de sapateado do que os próprios norte-americanos. É lá que tudo o que de mais importante se passa continua a acontecer e é para lá que os incondicionais vão quando se trata de aprender ou de reciclar. O sapateado nasceu do cruzamento dos ritmos africanos e daqueles da Inglaterra, Escócia e Irlanda. Foi dessa joint-venture tipicamente norte-americana que surgiram e evoluiram o ragtime, o jazz, o swing, o bebop, e, com eles, o sapateado. Depois nasceu o espírito da coisa, esse sim genuinamente norte-americano, filho da Era da Máquina. Mais tarde, com o virar do século, chegaram os carros, os aviões e o rádio aos quais se deve a verdadeira unificação da América, tal como hoje a conhecemos. Quando a Segunda Grande Guerra acabou, a América inaugurou aquilo a que Scott Fitzgerald chamou em palavras de difícil tradução, a maior e mais faustosa Era do divertimento e da opulência dos sentidos. Esta Era não foi propriamente espontânea, uma vez que em 1916 a Broadway tinha já mais de três dúzias de espectáculos em cena, 90% dos quais eram comédias, farsas e musicais. Os tap dancers eram já na altura as grandes estrelas de quase todos os shows. Em meados de vinte, os americanos haviam esquecido a recessão e desataram a gastar dinheiro, entusiasmo e energia. Foram os tempos loucos do espectáculo nonstop, conduzido por uma juventude ousada e muito irrequieta. Eram estes jovens desenfreados que imitavam as estrelas de Hollywood e da Broadway. E foi nesta atmosfera que se instalou a Idade do Jazz e com ela o jazz style, a jazz poetry e o jazz dance, mais conhecido por tap dance. E foi assim que nas primeiras décadas do século o sapateado se afirmou como uma arte Maior, profusamente divulgada pelo país inteiro. Tempos mais tarde o sapateado chegava a locais tão diversos como a antiga União Soviética, Japão, Cuba, Austrália e, last but not the least, Portugal. O Sapateado no Brasil O sapateado é uma arte que vem sendo bastante difundida no Brasil. A demanda por aulas cresce todo dia, surgem academias especializadas, sua popularidade nos festivais de dança está em alta, grupos e companhias estão se profissionalizando e a mídia está abrindo cada vez mais espaço. Contudo, o sapateado é um fenômeno relativamente recente no Brasil e ainda tem um longo caminho pela frente. O grande obstáculo ao seu desenvolvimento foi a falta de tradição e as dificuldades que os professores encontravam para obter informações e material didático. Na disciplina do ballet clássico, o Brasil beneficiou-se da imigração de grandes mestres como Maria Olenewa, Tatiana Leskova e Eugenia Feodorova. O sapateado não teve essa chance. Os mestres consagrados, pessoas que conheciam por experiência própria a história do sapateado e que carregavam um conhecimento profundo do seu potencial, ficaram nos Estados Unidos ou na Europa. Tendo em vista essa ausência, é extraordinário que o sapateado tenha se desenvolvido tanto por aqui. Isso é resultado da grande dedicação dos professores locais que não pouparam esforços para levar adiante essa arte no Brasil, fazendo viagens de reciclagem, divulgando, trocando conhecimentos e passando-os adiante. Fontes: http://www.sapateado.com/about_tap/about_history.php http://www.walter.augusto.nom.br/tapgroup/historia.asp
Laifi © 2011-2019 Idioma: Português (BR) | Sobre o Laifi | Termos de uso | Política de privacidade | Ajuda