História dos Números
13230 views
02 de Agosto de 2011
 
Você pode ajudar a construir este Laifi! Para inserir textos, imagens ou vídeos, passe o mouse sobre o lápis do item desejado e escolha "Incluir".

Dica: utilize esta barra ou o botão de rolagem do mouse para aumentar ou diminuir o zoom.
Dica 2: para navegar neste Laifi, clique em alguma região vazia e arraste-o para a direção desejada.

Laifis em destaque
Monumentos religiosos ant...
11 postagens
Lógica Matemática
24 postagens
Partes do Corpo Humano em...
67 postagens
Segunda Guerra Mundial
101 postagens
Ligação Química
19 postagens

 

Números Machos e Números Fêmeas - Uma das maneiras de representação de números que consistia em combinar círculos brancos e círculos pretos. Tal método de representação, encontrado entre os pitagóricos, que chamavam os números pares de "fêmeas" e os números ímpares de "machos", exceto o número 1. O número 1 não era propriamente, para eles um número, mas o elemento formador de todos os outros números. É interessante dentro da concepção dos números ímpares como sendo números machos, a dos números pares "afeminados". Todo número ímpar que não fosse primo era considerado "afeminado". Como por exemplo, os números 9, 15, 25, etc. A razão disso se achava na representação por meio de círculos. O número cinco, por exemplo, não era "afeminado", pois podia ser obtido do "casamento" de um macho com um fêmea, 3 e 2, conservando-se a posição pré-estabelecida dos círculos. Aliás, o 5 representava o primeiro "casamento" perfeito, por isto, o cinco representava para os pitagóricos o "matrimônio". Já o nove não podia ser obtido de um casamento perfeito entre machos e fêmeas. Não se podia dizer que o macho resultava do casamento do 3 com o 6, pois o 3 (...) não representava um círculo.
Laifi © 2011-2022 Idioma: Português (BR) | Sobre o Laifi | Termos de uso | Política de privacidade | Ajuda