Paulo Coelho
5622 views
01 de Agosto de 2011
 

 

 

 

Dica: utilize esta barra ou o botão de rolagem do mouse para aumentar ou diminuir o zoom.
Dica 2: para navegar neste Laifi, clique em alguma região vazia e arraste-o para a direção desejada.

Laifis em destaque
Língua de Sinais
18 postagens
Reis durante a Guerra dos...
23 postagens
Arcadismo (Literatura Bra...
15 postagens
Primeira Guerra Mundial ...
32 postagens
Cinética Química
40 postagens

 

Curiosidades - Eis algumas pílulas curiosas que eu não sabia: 1) Que Coelho alega ter dotes mágicos, eu já sabia; mas que o malandro é mestre em vampirismo, tendo feito curso em Londres e escrito um livro ("Manual Prático do Vampirismo", 1986), isso eu não sabia 2) Se você odeia o Paulo Coelho escritor, já tem a quem reclamar: Sylvester Stallone. Foi ao assistir, pela TV, ao ator levar o Oscar de melhor filme por "Rocky" (em 77) que ele decidiu que devia largar tudo para correr atrás de seu sonho, ser escritor. "Stallone não era ninguém antes de escrever o roteiro desse filme. Se ele pôde realizar seu sonho, por que não eu?", disse o mago, segundo o livro. 3) Se você odeia o Paulo Coelho em geral, é bom não reclamar diretamente: ele é lutador de aikidô (fora bruxo) 4) Já li o "Baú do Raul" e incontáveis textos e matérias sobre Raul Seixas, mas só com "A Canção do Mago" (que, ainda assim, trata do assunto por alto) me dei conta de que o problema do baiano com as drogas e o álcool era muito mais sinistro do que o que já foi relatado. 5) Rosana ("como uma deeeeeeeeusa..."), antes dessa fase novela das 8 (e da atual fase marciana pós-plásticas) cantava numa banda de rock e era considerada na gravadora (graças à sua voz) a "Janis Joplin brasileira". 6) O livro que Coelho considera sua estréia literária ("Arquivos do Inferno") tem prefácio de Andy Warhol! E o primeiro livro que ele escreveu foi largado (de propósito) num pub em Londres, sem manter cópia nem nada. Imagina o quanto não vale hoje. Pra quem gosta de música brasileira em geral, de Raul Seixas em particular ou simplesmente de boas histórias, "A Canção do Mago" é bem recomendável. Tem uns deslizes aqui e ali (a autora não se dá conta, por exemplo, de que uma das letras da dupla Seixas&Coelho - "Não Sou Eu Não" - é quase uma tradução literal de "It Ain't Me, Babe", de Bob Dylan), mas nada que atrapalhe o ritmo da leitura. Fonte: http://ilustradanopop.folha.blog.uol.com.br/arch2007-11-01_2007-11-30.html
Laifi © 2011-2019 Idioma: Português (BR) | Sobre o Laifi | Termos de uso | Política de privacidade | Ajuda